iPhone 8 só em novembro

Se você está com empolgação para manusear o seu futuro novo iPhone 8, pode freiar essa vontade.

De acordo com fontes diversas, principalmente de analistas de mercado e fornecedores, a Apple está enfrentando toda sorte de situações para produzir os seus aclamados dispositivos móveis.

O cenário está tão desafiador que a Maçã ofereceu um leasing camarada de maquinários aos seus parceiros, tudo na tentativa de contornar uma série de problemas nas linhas de produção.

“O leasing é um contrato denominado na legislação brasileira como “arrendamento mercantil”. As partes desse contrato são denominadas “arrendador” e “arrendatário”, conforme sejam, de um lado, um banco ou sociedade de arrendamento mercantil e, de outro, o cliente. O objeto do contrato é a aquisição, por parte do arrendador, de bem escolhido pelo arrendatário para sua utilização. O arrendador é, portanto, o proprietário do bem, sendo que a posse e o usufruto, durante a vigência do contrato, são do arrendatário. O contrato de arrendamento mercantil pode prever ou não a opção de compra, pelo arrendatário, do bem de propriedade do arrendador.”

Ao que os ventos indicam, as novas máquinas tem uma montagem de componentes bem complexas e diversas empresas que produzem e montam os i-devices recuaram em suas perspectivas de produção diante da pequena margem de lucro e altíssimo custo operacional. Foi necessária a intervenção auspiciosa da Maçã.

As notícias convergem no sentido de que o iPhone 8 não será entregue antes do mês de novembro desse ano. Então, para aqueles que anseiam por viajar em decorrência do lançamento do produto, não comprem ainda os seus bilhetes aéreos.

E você, quais são as suas perspectivas em relação à data de lançamento do iPhone da década?

O templo está em reforma, de novo

A Apple seduz não apenas com os seus produtos, mas igualmente ou até mais com as suas lojas. Os estabelecimentos próprios da Apple em alguns lugares chegam a ser verdadeiros templos babilônicos, não como os zigurates, crescendo para cima, na busca de alcançar os céus.

As lojas da Apple primam pelo visual clean, descolado, com ar futurista. Mas o grande destaque são os vidros e a madeira, marcas registradas da Maçã. E um de seus templos mais famosos do mundo, aquele situado na quinta avenida da Big Apple vai receber uma reforma digna de sua marcante localização, de novo. O lugar já é um ponto turístico da cidade e merecidamente vai continuar reinando absoluto. Enquanto isso a loja da Microsoft vazia… Brincadeira.

De acordo com a informação dada pela própria Apple, a sua loja de Nova York vai se tornar maior, mais vibrante, com novos ambientes e algumas surpresas. A adição especial já anunciada será uma estação de sua rádio online ao vivo dentro da loja. Será que veremos convidados e DJs especiais transmitindo ao vivo pela rádio Beats da Apple?

O que você acha?

O epitáfio do Jailbreak

AppStore sempre será o meu legado

Graças ao jailbreak que hoje temos a AppStore, a famosa loja online de aplicativo que superou recordes de downloads, que propiciou o surgimento de hábitos inéditos na sociedade e os novos negócios bilionários como Uber, Booking e tantos outros.

E que raios é o jailbreak? A Wikipedia explica, o “Jailbreak é um processo que permite aparelhos com o sistema iOS (iPhone, iPod Touch e iPad) execute aplicativos não-autorizados pela fabricante Apple.” Em outros dizeres é um hack que permite a instalação de aplicativos e funções no iPhone, sem a autorização da Apple.

No começo da era dos smartphones, há muito tempo, havia apenas o iOS e o iPhone não oferecia nenhum aplicativo que não fossem os nativos. A Apple não permitia a instalação de absolutamente nada e tampouco oferecia apps além dos básicos.

Alguns hackers e aficionados vislumbraram a possibilidade de fazer com que os seus aparelhos telefônicos da Maçã fizessem bem mais que o previsto pela Apple e fomentaram um mercado não oficial de apps. O jailbreak permitia a liberdade do usurário!

A primeira e mais tradicional loja de apps lançada foi a Cydia. Nessa vendinha se encontra de tudo, desde customizações a sofisticados apps de gravação de chamada e bloqueio de ligações com diversas funcionalidades. Entretanto, grandes representantes da geração jailbreak tem demonstrado que essa era hippie digital pode ter chegado ao fim. Um dos responsáveis pelos primeiros jailbreaks, Nicholas Allegra afirmou que acha que neste ponto que as coisas estão, o jailbreak basicamente morreu.

De acordo com o Saurik, o criador da primeira loja de apps do mundo, eis as razões para a morte do jailbreak: Teriam sido basicamente quatro fatores: 1) A Apple incrementou maciçamente tornando mais difícil o jailbreak; 2) quando um hacker encontra uma vulnerabilidade ele a vende por pelo menos um milhão de dólares; 3) assim, a nata dos hacker estão ocupados em empregos de alto padrão salarial; 4) a última, que é a nossa mais relevante, o jailbreak pode tornar o seu sistema operacional muito vulnerável.

Hoje em dia é bem raro ver alguém que saiba o significado da palavra, mais ainda encontrar alguém que esteja disposta a expor o seu sistema a vulnerabilidades. O jailbreak é cada vez mais uma história. E você o que acha do jailbreak?

 

 

A maior fábrica de OLED do mundo!

Faz alguns anos que notamos a disparidade da tela dos aparelho Galaxy da Samsung e os iPhones da Apple. A qualidade da tela OLED deixa qualquer usuário de iPhone com água na boca, mesmo os mais aficionados pela Maçã.

E com vistas a saciar essa fome de tecnologia, a Apple finalmente vai trocar as sua tecnologia LCD que é utilizada nos iPhones pela de OLED. O problema é que nenhum fabricante consegue atender a demanda da Apple. O quadro é problemático, para se ter uma ideia, a produção dos futuros iPhones 8 já está comprometida em razão da carência de peças.

O que é infortunio para uns, é riqueza para outros. E o olho puxado da Coreana atento a tudo isso já está preparando uma uma estrutura de produção para atender a futura demanda originada de Cupertino. A Samsung pretende construir a maior fábrica do mundo de telas OLED.

Inimigas inseparáveis essas duas. E você, o que acha disso tudo, compartilhe conosco a sua opinião.

WWDC 2017 e as previsões do Blog

o iOS 11 terá um visual renovado, interface inédita, ícones arredondados, ou no mínimo um modo de interface escuro, ele será a estrela do show;

Sim, o iOS 11 foi a estrela da manhã, ou melhor dizendo, da tarde, no caso do fuso horário brasileiro. A sonhada nova interface não veio, mas uma hora ela vem, pois o envelhecimento da presente UI gera cada vez mais crítica e desejo nesse sentido. O modo escuro foi oferecido lá na opção de acessibilidades, não da forma como era esperado, mas faz as vezes. Alguns destaques, a reformulação da Central de Controle, o novo app nativo, um gerenciador de arquivos, chamado Arquivos, que por enquanto é bem limitado. A AppStore foi recebeu uma relevante repaginada.

– Um novo iPad também será batizado, com bordas mais finas;

O primogênito da família veio ao mundo conforme os nossos chutes, e não apenas isso, acompanharam diversos incrementos que tornam o iPad um utensílio mais útil e com maiores características de um computador por causa dos recursos disponibilizados com o iOS 11 e outros exclusivos. A crítica foi muito positiva sobre o produto, única ressalva quanto ao preço.

– caixa de som inteligente, lembrando o desenho do Mac Pro;

Sim, a caixa de som inteligente, que custa mais de 300 Trumps chegou gritando e de forma inteligente, pois vem equipada com um processador que faz distribuição calculada do som, baseia-se na posição do aparelho em relação ao ambiente. Uma tela de matar moscas bem cara.

FaceTime de grupo;

Não chegou, provavelmente as redes das operadoras mal aguentam manter uma conexão de FaceTime, quiça várias ao mesmo tempo. A Apple em regra não gosta de lançar meia bocas, apesar das famosas exceções, Apple Maps, por exemplo.

– algum incremento no Apple Music;

Sim, e parece que agora teremos até mesmo maior facilidade em visualizar playlist de amigos…

– leves melhoras no Watch OS, novas Watch Faces;

Exatamente o que aconteceu, o Watch OS ganhou duas novas Watch Faces e pontuais incrementos, mas muito bem-vindos.

– anúncio de novo processador Kaby Lake equipando os MacBooks, com opção de 32GB de RAM;

O upgrade que surpreendeu a todos foi maior que o esperado. Apesar de não oferecer a opção de 32GB de RAM, os novos MacBooks vieram equipados não apenas com um processador melhor, mas bem como um SSD com o dobro de velocidade de leitura. Isso sem falar da substituição dos aceleradores gráficos, as máquinas que tinham a linha 450, 455 e 460 foram substituídas pela linha 550, 555 e 560. As mudanças foram além, pois foram anunciados novos iMacs e um novo iMac monstro, não apenas na configuração, mas também no preço, 4.999,00 doletas.  Um rim não seria o suficiente pra ter um bebê desses, seria necessária a venda de um jato Legacy.

– leves melhoras no Mac OS, que manterá a tradição de ter nomes homenageando lugares da Califórnia;

A Apple não apenas manteve a tradição da nomenclatura, como foi muito honesta ao chamar o “novo” Mac OS de High Sierra, pois se trata de melhoras leves até demais…