Olha quem foi flagrado com um iPhone

 

Futebol, religião, política e smartphone não se discute. Mas lamenta-se um dos fundadores do Google, que foi flagrado muito à vontade com o seu iPhone 6S.

O felizardo proprietário é o Eric Schmidt, ex CEO do Google, que estava prestigiando um evento tecnológico na Coréia do Sul. De Acordo com as imagens, ele parecia bem entretido com o seu gadget da macieira. E aproveitou a ocasião para clicar algumas fotos.

Interessante! Ele prefere usar um iPhone 6S a usar um Galaxy S7 da Samsung, uma das maiores parceiras de sua empresa. Nada contra, isso mostra que ele tem bom gosto.

Esse flagrante ilustra bem a inequívoca qualidade do iOS, mesmo diante de um Android parrudo. Ambos os sistemas estão bem maduros, mas o primeiro, possui uma simplicidade e sofisticação que ainda arrasta usuários.

Lembrando que Schimidt foi conselheiro da Apple até que o Google copiou o iOS e Steve Jobs enfurecido declarou guerra.

Mesmo que o Galaxy S7 ofereça um pouco mais no que tange autonomia de bateria, câmera, tela OLED, o aparelho da Apple ainda dá sinais de vigor perante os seus correntes.

Fonte: OSEN

Novidades da Segundona

Atualizações!

Boa tarde amigas e amigos. Hoje saiu a atualização para o OS X dos Macs, para o iTunes e para o Watch OS. No visual o OS X está igual, parece que foi apenas alguns consertos de segurança e desempenho. No iTunes houve um retoque estético e o incremento de recursos para os usuários. No relógio inteligente também não houveram grandes mudanças. É importante sempre manter os device atualizados!

Uber pra que! 

A notícia mais bombástica até agora foi a decisão da Apple de investir um bilhão na concorrente chinesa do Uber, a Didi Chuxing. Em nota oficial, a Empresa de Cupertino justificou a decisão como uma maneira de entender melhor o mercado chinês. Essa pode ser a aula particular mais cara da história da humanidade. Certamente existe muito mais por de trás desse investimento bilionário, seria alguma coisa relacionada ao Apple Car?

iPhone sem sal, de novo?

Geralmente a blogsfera destrincha todas as novidades dos lançamentos da Apple antes mesmo dos seus produtos serem lançados no mercado. Eis que até o momento parece não haver rumores importantes a respeito do futuro iPhone 7… É possível que seja bem parecido externamente com o modelo 6S, com a exclusão das linhas de antena e sem a entrada auxiliar para os fones de ouvido. Gostaríamos de alguma implementação mais interessante, mas parece que a Maçã vai nos dever um ponto digno de exclamação.

iPhone 6S ou Galaxy S7

iphone-6s-plus-galaxy-s7-edge-home-buttons-hero

A crise brasileira tornou os preços da Apple ainda mais salgados, isso incrementou o  seguinte questionamento à nossa comunidade de admiradores da Maça, ainda vale a pena comprar iPhone?

Essa dúvida se deve não apenas ao mal estar econômico no Brasil, mas também ao esforço da concorrência, que tem trazido para o mercado ofertas tentadoras, preços sempre mais acessíveis e produtos com características técnicas muito boas.

Entre os rivais do iPhone damos destaque ao Galaxy da Samsung, um aparelho para lá de interessante, que desperta a curiosidade até mesmo do maior fã da Apple. Uma verdade deve ser dita a empresa coreana não inovou em absolutamente nada, apenas copia tudo que pode, sem qualquer ideia original.

Acreditamos que nesses últimos tempos o maior trunfo da Sammy foi a tela, com tecnologia AMOLED, que proporciona a intensidade do preto, das cores, maior resolução, indubitavelmente melhor, do ponto de vista visual, que a tela LCD do iPhone, tecnologia IPS. Devemos ressaltar que a última tecnologia, apesar de mais antiga ostenta as suas vantagens, o que confere a tela durabilidade, visibilidade em ambiente ensolarado,  autonomia de bateria. Entretanto, no final o que vale mesmo é aquela impressão das imagens deslumbrantes e o impacto daquela tela que ocupa as bordas, tornando o aparelho bem atraente no design.

O segundo ponto forte da linha Galaxy S é a autonomia de bateria, que possui maior capacidade energética, mas também gasta mais em razão do seu hardware, mesmo assim tem um saldo de energia maior que aquele encontrado no segmento dos iPhones.

Uma vez pisados esses detalhes importantes, ao ponto principal, o Galaxy S7 ou o iPhone 6S?

Os dois são bons em termos de qualidade e vantagens. Devemos alertar que o Galaxy S7 não trás nenhuma inovação em relação ao Galaxy S6. Quem nunca usou Apple pode certamente escolher qualquer um de ambos aparelhos e ser muito feliz. Verdade seja dita, a maior desvantagem do iPhone é o preço, no Brasil.

O iPhone se você já conhece, é um produto de qualidade incontroversa. O Galaxy é um produto robusto, que tenta superar o iPhone. O critério de desempate é o sistema operacional, o iOS continua, mesmo com as limitações, um sistema mais lapidado, seguro e avançado que a sua cópia, o Android. Sem mencionar as vantagens do ecossistema da Apple e da facilidade de uso por quem já está acostumado com ele. A sinergia de um produto em que o hardware e software interagem numa simbiose eficiente e intuitiva continua sendo um triunfo do iPhone.

Superada essa intuitividade e costume de uso do iOS nada impede que você se empolgue com um pequeno incremento da autonomia de bateria do Galaxy S7, tela de resolução maior, cores mais vivas e um aparelho com design mais arrojado. E ainda tem os mimos recentes, um Oculus que cansa de usar em uma semana e uma resistência à água que para a maioria das pessoas, em termos práticos, não será uma grande vantagem além de tirar onda com os amigos.

Gostaríamos muito de ler as suas dúvidas e opiniões sobre o assunto!

 

A Apple vai proteger a tela do seu iPhone

O mercado de acessórios da Apple movimenta cifras bilionárias. Não é mera coincidência do destino que a Zagg tenha comprado a Mophie, que fabrica cases de iPhones, por U$ 100.000.000,00.

Alguns acessórios são bem supérfluos, mas existem diversos outros essenciais. É o caso da película protetora de tela. Nos EUA, onde eletrônicos são baratos, o preço da película em quiosques e lojas varia entre U$ 10 e U$ 20. É possível comprar marcas desconhecidas no site de comércio Alibaba por U$ 1.

Independentemente da faixa de preço, marca e composição da película, a parte mais enfastiante é na hora de aplicá-la ao device. Às vezes é melhor pagar um preço um pouco mais caro, com uma pessoa habituada a fazer isso pra não desperdiçar o produto, e também não correr o risco daquelas bolhas que estragam a estética da tela.

E alguns cochichos do mundo Apple indicam que a Maçã pretende implementar a instalação das películas em suas próprias lojas. Esse novo serviço é fruto de uma parceria com uma fabricante de acessórios, a Belkin. O processo pretende ser bem rápido e eficiente, com uso de máquina especialmente desenvolvida pra isso, confira o vídeo:

Estima-se que a Apple cobrará algo em torno de U$ 19 e U$ 37, de acordo com o material utilizado e o tamanho do iPhone. Inicialmente isso estará ao alcance no consumidor nas lojas dos EUA e depois em outros mercados.

As “novidades” da Maçã para breve

Geralmente no meio do primeiro semestre, todos os anos, a Apple costuma fazer anúncios acerca de seus produtos e serviços, e este momento está se aproximando. As boas novas não são muitas.

E faz algum tempo os anúncios de Cupertino não costumam ser novidades, uma vez que o menor rumor é exaustivamente explorado por toda a blogosfera bem antes de vir  a concretizar-se, e não nos excluímos dessa assertiva.

Aos que pretendem viajar para os EUA no mês de Marte, Deus da Guerra, de acordo com os Romanos, ou Março, no calendário Gregoriano, saibam que os lançamentos da Apple poderão ser anunciados em data próxima ao dia 15 daquele mês.

O que vem sendo comentado é que o cardápio de produtos e serviços dessa primeira fornada não é tão empolgante, poderá ser anunciado um iPad 3, o iPhone 5SE, o qual já tratamos em post próprio, e algumas pequenas novidades em relação ao Apple Watch, que poderão ser novas customizações, como pulseiras e cores.

O iPhone 5SE apesar de não ser um aparelho singular pode ser uma alternativa bem interessante para quem gosta da pegada de gadgets menores e não seria de surpreender caso eles viessem a gozar de certo sucesso.

Mais empolgante seria se já soubéssemos sobre o destino que vai ter a entrada de fone de ouvido, se ela vai permanecer ou não nos próximos iPhones. Apesar de ser não ser uma informação inédita, a abolição do uso da entrada P2 é algo super interessante e que tende a inovar e muito o mercado.

Dito isso, lembre-se, se algum desses produtos lhe interessa, o envio deles provavelmente se iniciará no mês seguinte, em Abril.

E você o que achou dos anúncios? Nos diga a sua opinião!