Selecionado um novo ator para o filme de Jobs

O filme da biografia oficial de Jobs, produzido pela Sony, que tem como roteirista Aaron Sorkin, Danny Boyle na direção e Christian Bale como Batman, quer dizer interpretando Steve Jobs tem agora um novo ator ingressando nas fileiras, Seth Rogers, ele fará o papel de Steve Wozniak. Seth Rogers é um comediante conhecido por diversos filmes, entre eles Super Bad, This is the end, entre outros. Wozniak foi o sujeito que projetou os primeiros computadores da Apple, ele foi o pai do Apple II, que definiu o rumo da gigante de tecnologia e da computação pessoal. Woz, como é carinhosamente chamado, sempre foi uma pessoa profundamente apaixonada por tecnologia sem grandes pretensões. Quando as ações da Apple começaram a ser negociadas e Jobs havia deixado alguns dos primeiros funcionários sem nada, foi Woz que acabou doando um pouco de sua parte pra tentar fazer o que considerava justo. O que achou da escolha desse ator?

Fonte: 9to5Mac

Tim Cook declara ser gay

Orientação sexual e competência são questões independentes, mas é uma situação pra lá de interessante quando a pessoa que conduz a empresa mais admirada e pujante do planeta faz uma declaração pública de que é gay, “I’m proud to be gay” e vai além dizendo que esse é um dos melhores presentes que Deus lhe deu.

O logotipo antigo da Apple seria quase perfeito para a situação, mas parem por aí, a bandeira do orgulho gay apenas se parece que as cores usadas no antigo logotipo da maçã, mas se prestar atenção é uma combinação bem distinta.

De acordo com maiores aprofundamentos essa notícia podia não ser um fato público e notório para nós mortais, mas já era conhecida, obviamente, por muitos que acompanham mais de perto a Apple. A declaração oficial parece ter sido provocada por uma conversa informal entre jornalistas descuidados ou algo similar. Se alguém souber mais, por favor corrija ou adicione ao post nos comentários.

O post de hoje é puramente uma curiosidade, pois não vai mudar absolutamente nada na forma como vemos o nosso iPhone ou o nosso MacBook; aliás, isso agora nos dá a certeza de que uma pessoa com bastante sensibilidade e senso de requinte está monitorando tudo sentado na mesa de CEO da Apple.

Parabéns ao Sr. Tim Cook por todo orgulho e coragem.

Apple Watch, Alibaba, Beats, fatos interessantes, beleza de iPhone…

Apple Watch continua com pouca bateria

Tim Cook foi entrevistado recentemente e o “mistério” em torno da bateria continua o mesmo, ela deverá ser recarregada toda a noite. Isso é algo que sabota a experiência de usuários que fazem uso pesado de seus devices, tornando o Apple Watch literalmente um peso morto no braço. Que até o dia do lançamento a Apple consiga resolver essa problemática. Estamos na torcida, e você?

Um casamento da China, Alibaba e Apple

O fundador do mundialmente e cada vez mais famoso Alibaba, Jack Ma afirmou estar muito interessado no Apple Pay. Esse seria um sonho de casamento para a Maçã, que necessita jogar duro e atacar em todas as frentes pra firmar o seu método de pagamento perante o mundo, especialmente a Ásia, um planeta dentro do planeta. A empresa mais admirada do mundo vem enfrentando uma resistência ao seu sistema de compras em seu próprio quintal, vias de fato ela está no meio de um fogo cruzado entre os bancos e e uma expressiva quantidade de varejistas que não querem a intermediação dos cartões abocanhando uma porcentagem de cada venda. O Alibaba começou a operar na bolsa de valores de Nova Iorque, tendo sido uma das maiores operações financeiras dos últimos anos, algo realmente estrondoso. Esse seria um casamento perfeito, e o valor do Alibaba já subiu mais ainda em virtude desses rumores. Paypal que se cuide… Diga-se de passagem que a única razão da Apple não ter feito uma parceria com ele se resume numa palavra: Samsung, amigo do meu inimigo é meu inimigo também.

iTunes e a Beats salvarão a música

Os relatórios fiscais confirmam o que já era sabido, as vendas de músicas pelo iTunes estão em declínio, isso é uma tendência geral. Essa talvez tenha sido uma das principais razões da aquisição da Beats pela Apple. O novo serviço de stream, de acordo com os fofoqueiros de plantão, deverá ser integrado ao iTunes. Não será a primeira vez de uma manobra assim, uma vez que o próprio iTunes foi comprado no passado pela Apple e passou a ser não apenas um player, mas o maior software de venda de músicas online. E enquanto isso a Apple vai deixando o Spotify e a concorrência cada vez mais bem estabelecidos…

Nada de produtos populares da Apple

Se você foi contagiado de emoção quando em tempos “imemoriais” Steve Jobs prometeu um iPhone a preços bem baratos, “pode tirar o seu cavalo da chuva”, iPhones como o modelo 5C não serão as prioridades da Apple. Greg Joswiak, executivo da empresa de Cupertino, deixou bem claro em conferência recente que: uma das principais caraterísticas da Apple vai permanecer sendo a mesma, qualidade mais importante que quantidade, a Maçã jamais procurará fabricar modelos baixo custo sacrificando o conceito de qualidade tão endeusado pela empresa ao longo de sua existência. Tudo sempre pela melhor experiência do usuário.

Fatos interessantes sobre a Apple

Um especializado em notícias da Apple listou 10 fatos interessantes sobre a empresa, eis alguns: A Apple tem 155 bilhões de dólares em “cash”, que divididos igualmente para cada cidadão dos EUA (319 milhões de pessoas) daria 49 cents para cada cidadão; a soma anterior mencionada poderia possibilitar a compra de 2,384 Gulfstream G650s, com um pouco de combustível; a Apple vendeu no último semestre 5.52 milhões de Macs, o suficiente para abastecer a população inteira de Minnesota; a Apple vendeu 39 milhões de iPhones, o suficiente para equipar todos os habitantes do Canadá; se a Apple fosse um país, seria a 27ª economia do mundo, entre a Bélgica e a Venezuela.

Ex Google exalta a beleza do iPhone 6

Hugo Barra, ex chefe do Android, que por acaso é brasileiro, e agora vice presidente da crescente Xiaomi, afirmou que o iPhone 6 é o smartphone mais belo já fabricado até hoje. A declaração é muito ilustrativa e sincera, pois essa empresa chinesa tem sistematicamente copiado o design da Apple, cujo projetista chefe, Sir Ive, já se manifestou publicamente sobre a postura nada original daquela fabricante, onde não a poupou de críticas bem ácidas. Na Google Hugo era um dos responsáveis por dirigir a clonagem do software da Apple, o iOS, agora na Xiaomi o alvo da clonagem é o hardware. Isso realmente é uma inovação.

Pós eleições e os apps de iPhone, bem políticos

Ninguém aguenta mais conversas inflamadas, muito menos propagandas eleitorais. A eleição passou e a cidadania deve ser vivida todos os dias do ano e não apenas no período eleitoral. Em ressaca, no dia seguinte, algo interessante chamou a atenção, pois deixou uma marca durante essa eleição, o uso dos apps.

Os aplicativos já existentes, como os sociais foram usados intensamente como forma de expressão dos usuários, até o Instagram foi tragado para a arena política, muitas vezes mostrando mais textos que fotos em razão disso.

Foi fantástica a criatividade e a quantidade de apps que surgiram nessa fase política do país. Se tem um app que ficou muito popular foi o oficial do TSE, de apuração das Urnas, uma proposta simples e genial, que a propósito, deveria ser aprimorada para que não seja um app que se baixe e “jogue fora” logo após da apuração das urnas. A Justiça Eleitoral, em sua própria existência original, deu vida a um aplicativo exemplar.

Outros apps também surgiram, com um raio variado de utilidades, também derivados da vida democrática. A quantidade impressiona, se você digitar a palavra “eleição” na AppStore encontrará pelo menos 30 resultados. E alguns deles possuem uma utilidade que vai além do sufrágio: humor, informação, interação, entretenimento, etc.

Alguns candidatos não só aproveitaram apps existentes como criaram os seus próprios, e isso tem um lado bom, pois alguns deles superaram a razão de existir em função unicamente de marketing e entregaram aos usuários uma experiência rica com diversas informações úteis e importantes, procuraram estabelecer um diálogo entre o candidato e o eleitor, uma identificação; um exemplo foi o app do candidato Aécio Neves. O pessoal de apoio do PT não desenvolveu ainda um app para o seu partido nem para a sua reeleita candidata, mas o PSDB parece que vem prestigiando essa abordagem. A razão possivelmente é o perfil do eleitor das respectivas agremiações.

O “there is an app for that”, que talvez seja o equivalente a “pra tudo tem um app” é uma frase apropriada até para as atualidades políticas brasileiras. É engraçado que existe até um Flappy Bird da presidenta Dilma na AppStore e outras dezenas de aplicativos igualmente pitorescos, que podem até valer um post próprio no futuro. De forma original e criativa o juiz Carlos Prudêncio inventou a urna eletrônica e de igual maneira outros brasileiros estão inovando no mundo dos aplicativos e da tecnologia para fins de cidadania.

Seja como for, a tecnologia e a democracia tem mais afinidades uma com a outra que se imagina. Que os usuários e desenvolvedores explorem mais e mais os seus usos. E você, qual a sua opinião?

PhotoMath é um app que resolve o seu dever de matemática

Finalmente! O PhotoMath é a solução milagrosa que todo estudante sonhou a vida escolar inteira! Esse engenhoso aplicativo resolve as equações matemáticas de forma mágica, basta acessar a câmera do smartphone, focar na equação que deseja resolver e na própria imagem projetada na tela é mostrada a resposta, na hora. E se você é daqueles que gosta de entender como se chegou ao resultado, também tem a resolução passo a passo do problema. Ah! Se Malba Tahan estivesse vivo pra ver isso!

Esse aplicativo foi desenvolvido pela MicroBlink, que há dois anos desenvolve tecnologia focada em reconhecimento de imagens. De acordo o CEO e Co-fundador da MicroBlink, Damir Sabol, o foco do empreendimento tecnológico não é o ramo educativo, isso é uma mera vitrine: “Não somos uma empresa do ramo educativo, estamos promovendo nossa visão de tecnologia com o PhotoMath”. Antes desse app, Damir desenvolveu um outro app chamado PhotoPay, que simplifica o pagamento de contas e funciona de forma similar similar: ao receber uma conta impressa, o usuário a escanea e o app automaticamente faz o pagamento. O vídeo abaixo mostra o PhotoMath em funcionamento:

Chega de arrancar cabelo, pedir ajuda para a irmã chata, teste o PhotoMath. E se você já passou por tudo isso e não está com saudade, baixe o aplicativo puramente para se maravilhar com essa tecnologia sensacional. O aplicativo é gratuito e pode ser baixado nesse link:

Que tecnologia promissora, você não acha?

Fonte: Techcrunch