WWDC 2017 e as previsões do Blog

o iOS 11 terá um visual renovado, interface inédita, ícones arredondados, ou no mínimo um modo de interface escuro, ele será a estrela do show;

Sim, o iOS 11 foi a estrela da manhã, ou melhor dizendo, da tarde, no caso do fuso horário brasileiro. A sonhada nova interface não veio, mas uma hora ela vem, pois o envelhecimento da presente UI gera cada vez mais crítica e desejo nesse sentido. O modo escuro foi oferecido lá na opção de acessibilidades, não da forma como era esperado, mas faz as vezes. Alguns destaques, a reformulação da Central de Controle, o novo app nativo, um gerenciador de arquivos, chamado Arquivos, que por enquanto é bem limitado. A AppStore foi recebeu uma relevante repaginada.

– Um novo iPad também será batizado, com bordas mais finas;

O primogênito da família veio ao mundo conforme os nossos chutes, e não apenas isso, acompanharam diversos incrementos que tornam o iPad um utensílio mais útil e com maiores características de um computador por causa dos recursos disponibilizados com o iOS 11 e outros exclusivos. A crítica foi muito positiva sobre o produto, única ressalva quanto ao preço.

– caixa de som inteligente, lembrando o desenho do Mac Pro;

Sim, a caixa de som inteligente, que custa mais de 300 Trumps chegou gritando e de forma inteligente, pois vem equipada com um processador que faz distribuição calculada do som, baseia-se na posição do aparelho em relação ao ambiente. Uma tela de matar moscas bem cara.

FaceTime de grupo;

Não chegou, provavelmente as redes das operadoras mal aguentam manter uma conexão de FaceTime, quiça várias ao mesmo tempo. A Apple em regra não gosta de lançar meia bocas, apesar das famosas exceções, Apple Maps, por exemplo.

– algum incremento no Apple Music;

Sim, e parece que agora teremos até mesmo maior facilidade em visualizar playlist de amigos…

– leves melhoras no Watch OS, novas Watch Faces;

Exatamente o que aconteceu, o Watch OS ganhou duas novas Watch Faces e pontuais incrementos, mas muito bem-vindos.

– anúncio de novo processador Kaby Lake equipando os MacBooks, com opção de 32GB de RAM;

O upgrade que surpreendeu a todos foi maior que o esperado. Apesar de não oferecer a opção de 32GB de RAM, os novos MacBooks vieram equipados não apenas com um processador melhor, mas bem como um SSD com o dobro de velocidade de leitura. Isso sem falar da substituição dos aceleradores gráficos, as máquinas que tinham a linha 450, 455 e 460 foram substituídas pela linha 550, 555 e 560. As mudanças foram além, pois foram anunciados novos iMacs e um novo iMac monstro, não apenas na configuração, mas também no preço, 4.999,00 doletas.  Um rim não seria o suficiente pra ter um bebê desses, seria necessária a venda de um jato Legacy.

– leves melhoras no Mac OS, que manterá a tradição de ter nomes homenageando lugares da Califórnia;

A Apple não apenas manteve a tradição da nomenclatura, como foi muito honesta ao chamar o “novo” Mac OS de High Sierra, pois se trata de melhoras leves até demais…

Anúncios

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s