A “solidão” de um dono de Apple Watch

Nem todos podem comprar um Apple Watch, dos que podem, nem todos querem comprar, dos que querem comprar, nem todos conseguem comprar, e dessa maneira: o usuário do novo precioso da Apple, nesse primeiro momento, se torna um feliz pobre solitário fanboy, ou fangirl, de um produto ainda muito exclusivo, e por consequência, também não pode plenamente usufruir alguns recursos trazidos pelo dispositivo.

Algumas das interessantes conveniências que o relógio da Maçã oferece ao usuário dependem da existência de outra pessoa, que também possua o device. Algumas formas de comunicação desse relógio, são bem peculiares e só podem ser enviados, em tese, para outro Apple Watch. Um exemplo são aqueles desenhos na tela.

Ainda nessa categoria exótica de comunicação existe uma que chamou a atenção, a interface desse gadget permite que se envie para outro gadget os batimentos cardíacos do usuário. Poderíamos dizer que é algo virtual muito real. Entretanto, essa habilidade de enviar esse tipo transmissão encontra o obstáculo que comentamos no início do post. A pessoa não tem para quem mandar, não tem de quem receber!

Para contornar esse pequeno empecilho, os frequentadores de um fórum de internet se organizaram para poder arranjar mais pessoas com o Apple Watch e assim poderem enviar e receber batimentos cardíacos, e também trocarem desenhos.

Essa necessidade fez surgir um site com a finalidade específica de criar uma comunidade organizada para receber e enviar os batimentos cardíacos, no qual o internauta cadastra o seu ID da Apple e outras informações para poder receber “cutucadas” cardíacas de outros usuários de Apple Watch.

Esse tipo de coisa não é inédito, muito pelo contrário, com outros tipos de aplicação social isso é algo bem comum. No início do Orkut as pessoas não tinham de quem ser amigas e elas enviavam pedidos de amizades para pessoas desconhecidas, pra terem alguém no cadastro; com alguns apps como o Telegram e o Viber, as pessoas também estavam se cadastrando em fóruns para poder ter com quem usar o chat; no início do FaceTime, todos estavam ansiosos pra testar o novo recurso e também enveredaram por esse tipo de solução, por aí vai.

Então, poderia até parecer uma notícia um tanto superficial, ou idiota, mas é digna de produzir algumas reflexões interessantes a respeito de um variado leque de temas.

Uma de nossas críticas é a relutância da Apple de oferecer serviços de plataformas cruzadas, algo que seria benéfico para a empresa e tornaria a experiência do usuário muito mais rica. Esse pensamento não se aplica apenas às referidas comunicações do Apple Watch, mas também ao iMessage, FaceTime…

Fonte: Via The Verge

Anúncios

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s