Haters, os talibãs da tecnologia. Por que eles invejam tanto quem tem Apple?

Na vida o recalque de alguns é provocado pela simples felicidade de seus pares, e no consumo de eletrônicos basta que o próximo tenha algo da Apple… Caim matou Abel, por inveja. Isso não foi culpa da Maçã, isso foi culpa do homem.

Se alguém com complexos, ou medíocre de leitura estiver lendo isso, vamos deixar uma coisa clara, o mundo não está dividido entre os Haters e os Fanboys. E pode comprar o seu Casio digital, o seu PC Frankenstein com Windows e o seu Android que isso não fará de você inferior a ninguém, a inferioridade está apenas na sua cabeça. Abandone os seus recalques e respeite quem gosta e ou pode comprar um produto da Apple.

Cada um tem direito de ter a sua opinião e escolher os seus produtos. Isso não faz de ninguém melhor ou pior, mas existem pessoas que acreditam no contrário, são os Haters. Esse perfil foi um entre os vários que surgiram com o advento da computação pessoal.

Os Haters são verdadeiros sodomitas, alguns se entregam a esse ódio por condições financeiras, ou simples preconceito, outros por pura ignorância, ou algum outro problema escondido lá dentro do armário. Eles tem como passatempo predileto assediar as pessoas que compram ou gostam de produtos da Apple, e preferem fazer isso a curtir as suas próprias escolhas de produtos.

É curioso, pois comumente, essa gentalha passa mais tempo lendo notícias da Apple do que se informando sobre produtos que supostamente lhes interessam, por isso mesmo alguns estavam frequentando esse post, e devem estar louco para inflamar os comentários tal como costumam fazer em alguns blogs especializados.

Se o dinheiro é honesto e o produto ou serviço não é prejudicial a ninguém, qual é o problema de uma pessoa escolher comprar um produto da Apple, ou da Mercedes Benz? Comentando especificamente sobre os da Apple, somos forçados a admitir que eles não são baratos nos Estados Unidos, e muito menos em outros países, mas a diferença de qualidade, pós venda e funcionalidade em relação a concorrência é enorme, costumeiramente.

É preocupante constatar a tentativa desses Haters, de impor uma ditadura do consumo, dizendo o que deve e o que não deve ser consumido. Para essas pessoas quem compra Apple é um babaca. Quem não compra é mais inteligente, humilde, gente boa… Quem fica na fila pra comprar coisa da Apple é otário “boyola”, nerd e por aí vai… Eles traçaram uma linha que divide o mundo entre os Fanboys e todo o resto. É muito recalque!

Essa situação ocorre em algumas partes do mundo, mas no Brasil tem encontrado uma dimensão mais profunda, enraizada aos preconceitos culturais da nação brasileira. Uma das crenças mais vivas no Brasil é a de que todo rico é ladrão, ter dinheiro é ruim, ou deve ser necessariamente associado a algo negativo. Ser rico no Brasil é quase um crime. E, em razão do preço da Apple aqui ser caro, essa equivocada premissa parece querer ganhar força e se atrelar à marca, num verdadeiro, ainda que incipiente, movimento de segregação sócio tecnológico.

Em última análise, comprar um produto da Apple não é questão de riqueza, é uma questão simplesmente de gosto. Dentro de nosso país, em pleno segundo milênio, somos amedrontados por verdadeiros talibãs tecnológicos que querem ditar o consumo e a tecnologia. Muita gente que compra produto da Apple não é rica, mas e daí se fosse? E o contrário também, muita gente é rica e compra produto da Apple, e daí se não fosse? O que tem a ver o crocodilo com o cocô do grilo?

E o pior disso é a polarização de um debate inútil, num universo de opções, rico em diversidade de produtos e serviços. Não existe apenas a Apple e o que não é Apple. O leque tecnológico é amplo, com espaço folgado para todos os gostos e bolsos.

Ainda sim algumas pessoas, mergulhadas em ressentimentos, preferem ignorar a realidade e partir para uma linha de vandalismo quase religioso, como se tecnologia fosse briga de torcida de futebol.

Não estamos generalizando, ainda que pareça assim, nem todos ostentam esse comportamento doentio. No entanto, lamentamos muito notar esse radicalismo num segmento que precisa respirar liberdade, o da tecnologia. E quanto maior a diversidade de escolhas, maior a concorrência, maior o progresso. E essa dinâmica vale para muitas outras coisas na vida.

O que deve prevalecer é o respeito de cada um fazer as suas próprias escolhas, nem todos os caminhos levam à Meca, nem todos os caminhos levam à Roma. Respeite as diferenças.

Anúncios

8 comentários sobre “Haters, os talibãs da tecnologia. Por que eles invejam tanto quem tem Apple?

    • Que bom que você apesar de muito ocupado resolveu vir até aqui comentar, mesmo com todas as suas frustrações… Obrigado pela sua leitura, participação e principalmente por provar tudo o que eu escrevi, me saiu melhor que um rato de laboratório, mas ratos não são anônimos, até eles tem nome, e são mais corajosos e inteligentes. Abraço

  1. Gostei muito do post, já fui um usuario da Apple,hoje uso outro smartphone por questões pessoais. Pois bem o que mais me entristece no mundo tecnológico, é que ao invés de evoluirmos estamos apenas decaindo,hoje está cada vez ais complicado de se expor na internet, somos praticamente apedrejados em detrimento da escolhas que fazemos. Se usamos o IOS ou outro sistema qualquer somos praticamente hostilizados de forma AGRESSIVA como se estivemos cometendo um crime ,não sou Hater ou Fanboy sou apenas um usuario comum sobrevivendo no mundo cada vez mais difícil, hoje percebo que o respeito se que algum dia tivemos isso, se acabou hoje e bem mais prazeroso atacar, difamar apedrejar, do que se ter uma discussão saudável, não importa a plataforma que se use o que importa e o respeito e compreensão que precisamos demonstrar para com o próximo.

    • Danilo, o seu comentário foi muito digno e bem escrito. Além do mais, concordo com o seu posicionamento. Até por isso gostaria que relevasse o teor ácido de algumas postagens, em relação aos haters. Pra evoluir precisamos de tolerância, até mesmo no discurso da tolerância, e foi muito bom da sua parte nos lembrar disso. Duelos verbais agressivos são prazeres efêmeros perto de um debate civilizado, como o que ora propôs. E isso se aplica a tudo na vida, não apenas tecno fãs. Obrigado pelo comentário.

  2. Li hoje apenas de um amigo que tem um Mercedes-Benz e que não gosta que eu lhe diga que o que caracteriza um Mercedes é ser o carro mais lento para x cavalos, ou seja o carro mais lento com 60cv é um Merk e o carro mais lento com 600 e tal cavalos é tb um AMG(Merk). Ele fica frustrado por isso porque sempre lhe disseram que Merk é que era bom e depois de umas experiências com carros de marcas japonesas mas não fietos no Japão embarcou numa de comprar “porque era bom”.
    Já tive Apple e nada tenho contra quem tem essa marcas, tenho contra quem compra essas marcas por serem essas marcas.

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s