Apple, Angela Ahrendts e Hipsters

A contratação de uma CEO que trabalhava em uma marca de moda luxuosa mostra que a Apple tem toda uma agenda de conquista de mercado. A Maçã colocou em seu time Angela Ahrendts, ela foi uma das responsáveis por transformar uma empresa britânica indigesta em uma potência da moda, estamos falando da Burberry.

Um dos alvos específicos da Apple é um novo público, de descolados, conhecidos como hipsters, que têm um estilo de vida distinto e estilo de moda peculiar (ou uma aparente falta de estilo para os não iniciados). Embora os hipsters geralmente não possam pagar pelos produtos de empresas como Burberry, eles esforçam-se para ter um estilo.

Antes de ir mais longe tire um momento para familiariza-se com o estilo hippie, faz um google em “estilo de moda hipster”.

Esses “diferentes” não podem pagar seus por gostos altivos e reconhecem vários de seus déficits como zombaria. É preciso entender ironia para entender a cultura hipster. Eles bebem Pabst Blue Ribbon, por exemplo, se eles não conseguirem colocar suas mãos em uma cerveja rara.

Essas pessoas representam um mercado consumidor alvo em monstruosa ascensão, especialmente para produtos de boutique luxuosos e distintamente “cool” . Como uma subcultura, eles estão imunes dos discurso de vendas das grandes redes. A maioria dos hipsters — quase todos abaixo dos 30 — são arrogantemente orgulhosos de seus gostos mais exigentes. Eles seguem as tendências definidas por alguns gênios que podem entrar em suas cabeças, e uma vez que eles sejam encantados a comprar alguma coisa, eles saem do controle. Não importa o preço, tudo é uma pechincha.

E é assim que a Apple quer vê-los também. Ela quer que a maioria desses “descolados” não meça esforços para possuir um iPhone e que relutem em comprar qualquer outra coisa. Para flertar com a ameaça deste público volúvel, a Apple está empregando Angela Ahrendts, que tem uma capacidade natural de apelar para o eterno e crescente público do iPhone transformado-o no próximo caso amoroso dos hipsters. Ela vai começar com as lojas.

E dado o fato da Microsoft parecer estar se comprometendo com a mesma teoria de design da Apple, agora pode ser uma boa hora para envergonhá-la tomando uma nova direção completamente diferente. Se os rumores estiverem corretos, há também smartwatches e televisores chegando às lojas da Apple. Estes novos itens precisam de um showcase, que de alguma maneira, torne-os mais confortáveis para os “descolados”.

Espero ver as lojas da Apple com sua decoração “tech-chic” se desviar para uma estética mais artística moderna. Mas isto levará algum tempo para ser feito. A partir daí, Ahrendts vai atuar na iniciativa de computação “que se pode vestir”, que pode começar com o iWatch da Apple. Neste ponto, a Apple estará se tornando cada vez menos uma empresa de informática e cada vez mais uma empresa de estilo de vida.

Cupertino usará o mundo da moda para vestir seus devotos, tornando-se o tipo de culto que sempre quis ser.

Texto postado por Bruno Abreu via Comentários do Blog do iPhone, por nós adaptado.

Anúncios

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s